quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Varejo - a apanha dos frutos secos

A agricultura de sequeiro foi outrora, uma das principais actividades económicas do interior algarvio. A principal vertente desta actividade era a cultura dos frutos secos, em que se destacavam a alfarroba (farroba), a amêndoa e o figo. Hoje em dia, poucos são aqueles que continuam a trabalhar no campo, no entanto, esta actividade ainda continua a ser um dos simbolos do Algarve. Nos meses de Agosto e Setembro, é efectuada a importante tarefa da apanha dos frutos, o "varejo" com se diz no Algarve.

Pomar tradicional de alfarrobeiras



Pequena alfarrobeira carregada de alfarrobas

Ramos com alfarrobas




Amendoeira com amêndoas



Amêndoas


Figueira
Figueira com figos secos

Figos maduros

Figos quase secos

Esta tarefa da apanha dos frutos ainda hoje é um trabalho duro, mas antigamente era muito mais, pois não havia a ajuda de tractores para o transporte dos frutos dos campos para casa e também porque se trabalhava de sol a sol.

O varejo é uma actividade que é feita à custa de muito trabalho manual. Com a ajuda de varas de madeira compridas, tradicionalmente compradas nas feiras, ou com canas, bate-se nos ramos da árvore, fazendo cair os frutos que depois são apanhados no chão ou em “panos” de matéria plástica, utilizados hoje em dia. Antigamente os agricultores não possuíam estes “panos” e então, algum tempo antes do varejo, o chão debaixo das árvores e em seu redor era limpo, retirando folhas, ramos e arbustos para facilitar a apanha dos frutos. No varejo dos figos, por vezes não se utilizava uma vara mas sim um “caimbo” que é uma cana com um pequeno pauzinho colocado na extremidade para ajudar a derrubar os figos, em vez de bater nos ramos puxa-se o figo com o “caimbo” ou puxa-se o ramo para colher o figo à mão.

A apanha das amêndoas

Os recipientes utilizados para colocar os frutos são as tradicionais alcofas de empreita e cestos de vime e cana. À medida que os frutos vão sendo apanhados das árvores, vão sendo colocados em recipientes adequados ao seu transporte para casa. No caso das amêndoas e das alfarrobas, utilizam-se grandes sacas de linhaça, no caso dos figos usam-se alcofas grandes de empreita ou canastas de vime e cana.

Sacos de alfarroba

Alcofa com figos



Os utensílios do varejo: vara, alcofa, saco e panos

Actualmente, o meio de transporte mais utilizado são os tractores agrícolas, no entanto noutros tempos, esta operação era feita com a ajuda de animais, normalmente burros ou mulas.


Tractor para transportar os frutos


Em primeiro lugar coloca-se a albarda no animal presa com a cilha. A albarda é parecida a uma cela mas de maior tamanho e serve para suportar a carga e para proteger o dorso do animal. Depois, coloca-se dois ou três sacos em cima da albarda suportados por cordas e presos com um utensílio idêntico à cilha a que chamam “sobrecarga”. Esta corda envolve a carga e o animal e depois é apertada com a ajuda de um pau curvo chamado “garrocho”. No transporte dos figos, por vezes o processo era um pouco diferente, as alcofas ou as canastas não eram colocadas directamente em cima da albarda, mas sim de uma armação em madeira, chamada “cangalhas”. Estas “cangalhas” também serviam para o transporte de “cântaros” de água. Recorde-se na maior parte das vezes depois de chegar a casa depois de um dia de varejo era necessário ir à água ao poço.


Burro com cangalhas e cântaros

Algumas das pessoas, possuiam as famosas carroças pintadas com cores garridas, puxadas pelos animais. Desta forma podiam transportar maiores quantidades.

Chegados a casa do agricultor, enquanto as alfarrobas estão em condições de serem guardadas, as amêndoas precisam ser descascadas, operação em que se retira a casca exterior e depois são colocadas a secar ao sol. Os figos também são colocados a secar ao sol em esteiras de canas. Antigamente, os agricultores tinham o hábito de reservarem um espaço no quintal, que era vedado com canas e ramos de arbustos colhidos no mato, onde eram colocadas as esteiras dos figos. A este espaço chamava-se "almenchar".

Amêndoas descascadas a secar ao sol



Ficos a secar ao sol em cima de uma esteira de cana


Posteriormente estes frutos são vendidos aos grandes comerciantes e intermediários de frutos secos. A unidade de peso que era utilizada era a arroba (15 Kg) e ainda hoje, os agricultores mais antigos fazem as suas contas com essa unidade.

Antigamente, era hábito que a partir do dia 29 de Setembro, dia de São Miguel, acabava o "varejo" e começava o "rabisco". Nesta fase considerava-se que os frutos que ainda estivessem nas árvores já não eram colhidos pelos seus proprietários e qualquer pessoa podia fazer a sua apanha. Normalmente eram as pessoas mais necessitadas e as crianças que se dedicavam a esta tarefa.

CURIOSIDADE: O candeio é a flor da alfarrobeira, é daqui destas espigas floridas que começam a surgir as pequenas alfarrobas. Estas, desenvolvem-se ao longo de vários meses. O ciclo de vida da alfarroba é ligeiramente superior a um ano, pois quando se colhem as alfarrobas, já existe uma boa parte do candeio que dará a colheita do ano seguinte.

Candeio de alfarroba
__________________________________________________________


Fontes: http://www.prof2000.pt/users/avcultur/Postais

20 comentários:

  1. Ma ca rico blogue, amigo Costa!
    Béque-me tá uma cousa munte bem injarocada, sim senhor! Pranti-lhe aqui este recado, mode amecêa fcar sabende que lhe achi planta.

    Dê-me festa im ver aqui falar de farroba, qu'ê tamém inda oije andi acartande nelas. Dêxi-as pa este tempe, que cum a fresca a famila anda más à vonde e nã castiga tante o corpo.

    Im tende ê vagar, ê-de vir cá assomar-me de conde im vez, que gsti munte! Inté!

    ResponderEliminar
  2. Quem sabe quantas arrobas uma pessoa consegue apanhar por dia de alfarrobas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Isso é coisa que não pode ser avaliada facilmente, pois depende de muitos factores. Depende do naturalmente da habilidade da pessoa em causa, pode mais rápida ou mais lenta. Depende da quantidade de alfarrobas que as alfarrobeiras tenham, em ano de "carga" é muito mais fácil. Depende dos meios que a pessoa utiliza, se apanhar tudo do chão, demorará mais tempo do que quando utiliza os chamados "panos". Depende ainda do tamanho das alfarrobeiras, do tipo de terreno onde estão: plano ou acidentado, com mato ou limpo, etc.

      J. Costa

      Eliminar
  3. HOJE EM DIA O RABISCO E EM QUE ALTURA?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Penso que deverá continuar a ser sempre depois do varejo.

      J. Costa

      Eliminar
  4. Sinceramente, felicito-o pelo descritivo pormenorizado da questão...
    mais...algém me disse que o "candeio" também é a flôr da oliveira, é verdade ?
    e ainda... quanto tempo têm as amêndoas de ficar ao sol. Sou agricultor há pouco tempo e apanhei este ano algumas amêndoas (demasiada quantidade para o consumo da casa) e pretendo vender o que não vou consumir. Pode dar-me esta resposta, por favor !?
    Cumps Marreiros Alves (jamarreirosalves@hotmail.com)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente o termo candeio, aplica-se tanto à flôr da alfarrobeira como da oliveira.
      Quanto ao tempo para a seca das amêndoas depende do estado de maturação das mesmas. Se elas estiverem já secas quando forem colhidas da amêndoeira, então um ou dois dias de sol para arejar e tirar alguma pequena humidade é suficiente, caso contrário terão de ficar mais alguns dias. Para sabermos se elas estão secas ou não, temos duas maneiras fáceis, ou provamos algumas ou apanhamos uma mão cheia delas e agitamos-as junto ao ouvido, se conseguirmos ouvir o chocalhar dos miolos dentro da casca estão eles estão secos.

      Eliminar
  5. Minha família é da zona de Lagos. Os meus pais costumavam secar os figos(figo-flôr o grande) sobre esteiras, não de cana mas de ramos de funcho... dizia-se que dava um sabor e aroma especial aos figos.
    Marreiros Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, o funcho dá bom sabor aos figos. Em certas zonas do Algarve, guardavam-se figos para comer no Inverno, dentro de pequenas alcofas de empreita, os chamados "figos moles". Para os conservar melhor e para ficarem com bom sabor, colocavam-se pequenos ramos de funcho entre os figos.

      Eliminar
  6. Bom dia, gostaria que pode-se dizer locais na zona do algarve onde compram figos tanto para a caldeira como figos secos, sei que na fuseta nos Madeira & Madeia lda compram mas queria saber mais locais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Actualmente não tenho essa informação, mas logo que a tenha será aqui publicada.

      Eliminar
  7. Pois, olá a todos, queria dizer que em Agosto do ano 2012 comi uns figos com amendoa que eram do Algarve e ainda hoje eu e a minha esposa falamos de isso e crescenos agua na boca quando se fala no assunto.
    Fernando Vieira

    ResponderEliminar
  8. Olá...Alguem sabe como se conserva o figo seco?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Manuela,


      A forma mais eficaz de conservação do figo seco é a congelação, no entanto esta técnica não é a forma tradicional de o fazer. Antigamente, para que o figo seco durasse alguns meses, era torrado e guardado em arcas de madeira ou então depois de um a lavagem com água e azeite era colocado em ceiras de empreita com algumas ervas aromáticas, principalmente era usado o funcho.

      J.Costa

      Eliminar
  9. O meu comentário será para me apresentar como rabalhador sanzonal e não queria deixar de ir as terras Algavias para a apanha dos Frutos Secos.Tenho disponibilidade imediata, viatura propria e pessoal especializado na apanha de fruta....caso haja vagas.Meus contactos são o e-mail trabalho.sanzonal@hotmail.com e o telemóvel 915664622

    ResponderEliminar
  10. Boa noite, pertenço a uma associação de fotógrafos algarvios, e iremos fazer uma exposição sobre a dieta mediterrânica, a convite de um museu de Tavira. Um dos temas é os frutos secos. Quando andava a fazer pesquisa sobre o assunto, deparei me com o seu blogue, que achei muito interessante. O meu contacto vai no sentido de lhe perguntar, onde poderei estar em contacto com toda esta arte? Gostaríamos de poder fotografar todo o processo. Gostava de poder contar uma história. Agradeço a ajuda que poder dar. O meu contacto é silvycosta@gmail.com. Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga-me em que posso ajudar concretamente. Pode contactar-me para o e-mail j.costa.blog@gmail.com.

      J. Costa

      Eliminar
  11. e alguém me pode indicar onde posso comprar esteiras para secar figo?
    Maria Ramos

    ResponderEliminar
  12. gracinhademendonca@gmail.com29 de julho de 2015 às 18:24

    Tambem gostaria de saber. Em crianca passei ferias todos os anos numa quinta de familia, em Alcantarilha. Lembro-me dos figos serem lavados num balde, com agua e azeite. Lembro-me do REBUSCO da amendoa(nessa zona nao se dizia rebisco). Bons tempos de infancia.....Agora que estou mais'velhota'', irei em breve secar os meus proprios figos. Soh falta saber da tal da 'esteira'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que actualmente já não existem esteiras à venda. Algumas pessoas ainda tem algumas já bastante antigas, outras fazem as suas próprias esteiras.

      Eliminar